We’re back to the 70’s, baby!

A costura é um mundo fascinante – eis o que vou descobrindo todos os dias! Além de nos permitir fazer peças de raíz – seja roupa de vestir, roupa de cama, peças para decoração (as minhas primeiras aventuras de costura ‘a solo’ foram precisamente neste campo, com uma capa para uma chaise-long e umas almofadas), bonecos (tenho de vos mostrar uns bonequinhos que fiz aqui há uns anos e que são deliciosos!)… -, ganhamos também a capacidade de reciclar, adaptar e modificar peças já feitas.

E, da mesma forma, que os nossos mais próximos são alvo dos primeiros projectos, acabam por ser também os primeiros a usufruir desta capacidade de pegar em algo e transformá-lo – e bem merecem!

A minha mais querida ‘cobaia’, o meu jeitoso, pediu-me que transformasse umas jeans de corte recto, velhas e rotas, numas calças à boca de sino para utilizar em concertos. Este pedido, que me prestei a satisfazer sem demora, acaba por ser um três em um: pratico a minha técnica e a minha capacidade de resposta, faço o meu amor feliz e envolvemo-nos de alguma forma no outro amor da nossa vida (no meu caso, a costura; no dele, a música). Como diriam alguns, it’s a win win situation! ;O)

E já estou a ver: hoje o vocalista e baixista dos Melgazarra, amanhã o mundo!… E já agora, se as quiserem ver ao vivo e confirmar a qualidade do meu trabalho, podem fazê-lo já no próximo sábado, dia 24 de Março, pelas 22 horas, no Centro Cultural de Poceirão… bem, a não ser que o freguês não fique satisfeito… hum…

Mas voltando às calças em si – infelizmente, a minha ânsia em começar a trabalhar neste projecto foi tanta que nem tirei foto das calças para poderem ver o antes e o depois :O(… é o meu ascendente em Sagitário a dar o ar de sua graça! -, havia duas situações a modificar: 1.ª tornar um modelo recto num modelo à boca de sino; 2.º fazer ‘desaparecer’ 2 buracos ENORMES na área do joelho.

Ingredientes necessários: o par de calças a transformar, um outro par de calças de cor similar (e mais velhas ainda, para cortar sem dó nem piedade), e a parafernália típica de uma costuteira: alfinetes, tesoura, linha de alinhavar, agulhas, fita métrica, linhas de coser em tom idêntico aos jeans e a Julieta (a minha máquina de costura, para quem ainda não sabe! A seu tempo, apresentar-vos-ei outro ajudante maravilhoso que me deram este semana – não, não é outro gato, não respira nem se mexe).

Modo de confeccção: o jeitoso veste as calças; mede-se, e aponta-se!, onde há-de começar a boca de sino. Podemos abrir logo a costura exterior das calças até esse ponto, se não houver papel e caneta à mão e não confiarmos na nossa memória. O jeitoso despe as calças… voltamos a tomar atenção às calças e não ao jeitoso semi-nu.

Medimos o tamanho dos buracos nos joelhos. No par de calças a inutilizar, cortamos dois pedaços de ganga com essas medidas mais 1 cm a toda a volta. Colocamos os pedaços de ganga no local correcto e fixamos com alfinetes (aqui será muito mais fácil trabalhar com a tal costura exterior da perna já aberta, pois torna-se complicado trabalhar com as calças ainda pelo lado direito, tendo o pedaço de ganga no avesso – temos de trabalhar desta forma, para ter certeza que o buraco fica bem tapadinho e que o aspecto do remendo fica decente). Podemos agora passar o alinhavo e retirar os alfinetes! Com uma linha, o mais parecida possível com a cor das calças, cosemos em redor do remendo com um ponto pequeno. E temos os joelhos tapdinhos, evitando uma ou duas constipações :O).

Buracos dos joelhos fechados e evita-se uma ou duas constipações ;O)

Remendos tratados, pegamos novamente nas calças anteriormente violentadas e cortamos uma perna, medindo no comprimento, a tal medida inicial que tirámos (onde queremos que inicie a boca de sino) mais 1 cm. Depende um pouco de quão à boca de sino pretendem, mas neste caso uma perna foi suficiente. Abrimos as costuras laterais dessa perna, conseguindo 2 pedaços de ganga. Dobramo-los em metade no sentido do comprimento e desenhamos um triângulo. Desdobramos o pedaço de ganga e temos um triângulo ainda mais largo.

Voltamos a pegar nas calças a alterar e fixamos esses triângulos nas aberturas que fizemos anteriormente às costuras laterais exteriores. Alinhavamos, tiramos os alfinetes e cosemos à máquina…

Vista lateral das calças, com o acrescento triangular já cosido

Et voilá… we’re back to the 70’s, baby!

As calças já prontinhas para o jeitoso levar no próximo sábado à noite!

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: