O casaquinho vermelho

Lembram-se da famosa estória infantil, O Capuchinho Vermelho? Esta e da Branca de Neve eram os dois contos de fantasia que mais apreciava quando era criança. Intrigava-me sobretudo, na do Capuchinho, o lobo conseguir conversar com a menina e o facto da avó ter sido engolida inteira (devia ser alguma espécie de lupino cruzada de anaconda ou alguma outra cobra do estilo!) e depois salva apenas abrindo a barriga do animal…

Considerações infantis à parte – eventualmente apercebi-me que nada disto era para ser entendido literalmente; seria antes uma espécie de cruzamento, tal como o do lobo, entre uma fábula e uma parábola -, é verdade que andam por aí muitos Capuchinhos, o sujeito que não segue regras e é depois castigado por isso; muitas avós, vítimas colaterais; muitos lobos, indivíduos oportunistas que enganam os outros não necessariamente pela sua inteligência mas sobretudo pela ingenuidade alheia; e muitos caçadores, heróis circunstanciais mas nem por isso menos valorosos.

O que tem isto a ver com o casaquinho que aqui apresento? Pois, na verdade não terá muito, mas a criatividade tem destas coisas e há que apreciá-la na sua aparente desconexão com a realidade. E nesta altura, em que tudo nos parece um pouco ilógico, caótico e irreal, nada como incentivar mais ainda os voos meio loucos da nossa imaginação… desde que não sejamos lobos!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: